Visitantes desde 02/02/2009:

DIVULGAÇÃO: "CVV - CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA"

DIVULGAÇÃO: "CVV - CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA"
O programa CVV é desenvolvido exclusivamente por voluntários, capacitados para ouvir e conversar com pessoas que queiram falar de suas angústias, tristezas, solidão, alegrias e também de seus sonhos frustrados ou realizados. É um trabalho gratuito, sem fins lucrativos, desvinculado de qualquer religião ou política. É assegurado o anonimato, o sigilo e a privacidade da conversa, os voluntários ouvem num clima de profundo respeito e confiança, sem julgar ou direcionar. Sentindo necessidade... Converse e desabafe: Ligue 141 (Ligação gratuita) Por telefone ou clique na imagem acima e vá até o site e informe-se.

terça-feira, 11 de março de 2014

Trabalhadores da última hora - 1ª Parte



Varsóvia – Polônia
No dia 6 de maio próximo passado (2010), Divaldo Franco e nós iniciamos a jornada anual de atividades doutrinárias por diversas cidades de países europeus.
Desde há 21 anos, ininterruptamente, vimo-nos dedicando a esse mister, embora já o realizássemos desde já mais tempo. Nada obstante, no passado, as cidades e países visitados eram em número menor.
Na presente oportunidade, tínhamos uma programação que se alongaria por 24 cidades de 23 países, o que nos constituía um verdadeiro desafio, tendo-se em vista as grandes dificuldades generalizadas e a nossa idade avançada.
Considerando, porém, que ainda nos consideramos servidores da última hora, não tergiversamos e seguimos adiante sob a inspiração dos Guias espirituais e o comando superior do Mestre Jesus.
No dia 7 chegamos a Varsóvia, a velha capital da Polônia, onde o Conselho Espírita Internacional teria a sua reunião anual. Encontravam-se presentes os dirigentes do movimento espírita em Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Bélgica, Itália, Suíça, Suécia, Holanda, Alemanha, Áustria, República Tcheca, Finlândia, Colômbia, Brasil, Polônia e Bielo Rússia, que tiveram a sua primeira reunião, no Hotel Rest, a partir das 18 horas.
Podemos dizer, sem qualquer equívoco, que foi Divaldo Franco quem melhor contribuiu para o renascimento do Espiritismo na Polônia, por haver sido ele quem proferiu a primeira palestra pública em Varsóvia, após a Segunda Guerra Mundial, no ano de 2005, retornando, no ano seguinte, quando foi fundado o Centro de Estudos Espíritas Léon Denis, posteriormente, numa terceira vez, no ano de 2008, quando foi traduzido ao polonês o livro Vida Feliz, ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis, e apresentado a um público expressivo, tradução essa realizada pelo nosso confrade Konrad.
No dia imediato, embora continuassem as atividades do CEI, Divaldo proferiu a sua primeira palestra num belíssimo auditório, sobre o tema: Imortalidade da alma e pesquisa científica moderna, com tradução ao português por Konrad Jerzak vel Dobosz.
O tema versou sobre as provas da sobrevivência do Espírito à disjunção molecular, algumas experiências modernas probantes da imortalidade e os notáveis fenômenos mediúnicos através de Francisco Cândido Xavier, igualmente evocando-lhe o centenário de nascimento. Durante sessenta minutos, Divaldo demonstrou de forma irretocável a excelência do trabalho de Allan Kardec e as atuais conquistas do conhecimento, referindo-se aos profundos estudos do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira sobre a glândula pineal, assim como do Engenheiro Hernani Guimarães Andrade, entre outros. Após expressivo aplauso do público constituído por 98 pessoas, foram apresentadas perguntas que Divaldo respondeu com lucidez e oportunidade.
Terminada a atividade, retornamos ao hotel com os amigos do CEI-Europa, quando, para agradável surpresa nossa, ao ser concedida a palavra ao nosso médium, o venerando Espírito Dr. Bezerra de Menezes, por psicofonia transmitiu bela mensagem aos participantes do Encontro, que temos o prazer de transcrever na parte final desta reportagem, ensejando grandes emoções em todos os membros, após a qual despedimo-nos e rumamos ao aeroporto.
Gotemburgo – Suécia
Tomamos o voo com destino a Frankfurt, às 14h, onde fizemos transbordo aéreo para Gotemburgo, na Suécia, chegando às 20h.
Ali fomos recebidos por Tim Barufaldi e Júlio, seu amigo, que nos conduziram ao hotel, onde ficamos os três dias, nos quais, a partir de segunda-feira, tivemos atividades doutrinárias.
Gotemburgo é a segunda cidade da Suécia, progressista e culta, onde já estivéramos anteriormente proferindo conferências em três anos diferentes. Na primeira oportunidade, éramos um pequeno grupo constituído pela família Bergman, que nos conduziu de Estocolmo e o casal que nos hospedou...
No dia 10, permanecemos no hotel Kusten, em atividades doutrinárias, organizando os detalhes finais da programação europeia.
Às 19h, num dos salões do hotel, teve lugar a atividade programada pelo Grupo de Estudos Espíritas Allan Kardec, sob os auspícios da União Espírita Sueca, que reuniu confrades da Noruega, Dinamarca e da Suécia, repetindo experiências realizadas em anos anteriores, em Estocolmo e Oslo.
Antes da abertura da reunião foi apresentado um vídeo sobre a Mansão do Caminho, traduzido ao inglês, estando presente um público de76 pessoas com destaque para o expressivo número de suecos.
Logo após, Eliane Dahr, presidente da União, apresentou Divaldo e proferiu a prece, sendo passada a palavra ao convidados.
Divaldo abordou o tema Imortalidade e comunicabilidade dos Espíritos, conforme lhe foi proposto, com tradução ao sueco por Adele Barufaldi, durante 75 minutos.
Na sua abordagem, Divaldo realizou um estudo histórico dos fenômenos paranormais desde priscas eras, culminando com as experiências realizadas por Allan Kardec, que atingiram o clímax com o surgimento do Espiritismo. Igualmente referiu-se a algumas pesquisas de William Crookes e Charles Richet, narrando alguns fatos admiráveis da mediunidade de Francisco Cândido Xavier.
Após expressivo aplauso, no término, houve um intervalo de 15 minutos, passando-se às perguntas e respostas. Foram apresentadas 12 perguntas, que receberam cuidadoso tratamento e narrações especiais do querido médium.
Foi lançada a tradução ao dinamarquês do livro Vida feliz, ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis a Divaldo, atraindo a atenção dos presentes. Diversos livros, CDs e DVDs foram expostos à venda, em português, inglês, dinamarquês e sueco, incluindo a tradução do Depois da morte, de Léon Denis, ao sueco, por Adele Barufaldi.
No dia 11, permanecemos no hotel, preparando-nos para o seminário que teve lugar, numa outra sala no hotel Apple, sobre o tema Em busca da verdade, exclusivamente para pessoas de língua portuguesa, especialmente os amigos que vieram de outros países escandinavos: Noruega e Dinamarca.
Tivemos 30 pessoas que participaram ativamente dos comentários apresentados por Divaldo a respeito da psicologia junguiana, preparando-as para o tema central, dividido em dois módulos.
Utilizando-se de um painel onde anotou os arquétipos básicos da psicologia analítica, Divaldo elucidou a questão dos conflitos e das dificuldades emocionais à luz do pensamento do eminente psiquiatra e neurologista suíço, fazendo uma ponte feliz com a Doutrina Espírita.
Após um breve intervalo, Divaldo utilizou-se do recurso do Power-point, a fim de bem elucidar a Parábola do Filho pródigo, analisando a célebre pintura de Rembrandt. Por 1h30minutos, as explicações encontraram receptividade nos ouvintes, logo prosseguindo com perguntas apresentadas pelo público, em número de 15 indagações muito bem respondidas.
Chegou o momento das despedidas. Essa foi a terceira vez que Divaldo reuniu alguns países escandinavos, cada vez em uma cidade diferente para tratar das questões doutrinárias do Espiritismo.
Depois de quatro horas foi encerrada a atividade e fomos cear na residência de Adele Barufaldi, que se encarregou de promover o Encontro em Gotemburgo.
Estocolmo – Suécia
No dia 12 pela manhã, seguimos, Adele, seu filho Tim e Eliane ( presidente da União Espírita Sueca) a Estocolmo, em trem, para a conferência anunciada.
Foram 4 horas de viagem agradável, em razão dos corações amigos que seguiram conosco.
Às 19h, rumamos para o auditório onde se realizou o ato, para um público de 91 pessoas, estando também presentes duas amigas que vieram da Finlândia, onde estivemos, há alguns anos, num antigo templo protestante, ora transformado em Casa de todas as mulheres, no qual foram realizadas palestras em anos anteriores.
Com tradução ao sueco por Adele, o tema proposto foi Sobrevivência da alma e interferência dos Espíritos na vida humana. Divaldo fez um histórico dos fenômenos paranormais, desde as investigações realizadas pelos paleontólogos, chegando a Allan Kardec e explicando o que é o Espiritismo. Logo após, narrou algumas experiências pessoais vivenciadas com Chico Xavier, homenageando-o pelo transcurso do seu centenário. Depois de 80 minutos houve um breve intervalo, retornando todos para as perguntas e respostas, num total de 14, sobre diversas questões, mesmo fora do tema, que foram atendidas com muita clareza.
Encerrada a atividade, fomos ao jantar com alguns amigos, despedindo-nos de Adele e Tim, que retornaram s Gotemburgo e nos dirigimos ao hotel para breve repouso.
Holanda – Amsterdã
Às 5h, despertamos para seguir ao aeroporto de Arlanza, no dia 13, conduzidos por Nils Romsson e Eliane Dahr, dos quais nos despedimos, de modo a tomarmos o voo a Frankfurt e logo depois a conexão para Amsterdã, onde estávamos sendo aguardados pelo comandante Elias Nascimento, que nos conduziu ao hotel, para nos prepararmos para a conferência sobre o tema Triunfo pessoal, ante um público de 102 pessoas, incluindo Zelina Leal, que veio, especialmente de Luxemburgo com dois amigos, a fim de participar do evento.
A abordagem feita por Divaldo foi muito oportuna, demonstrando que o triunfo pessoal vai além da felicidade momentânea e constitui-se, principalmente, das conquistas interiores. Após uma análise da visão junguiana sobre o objetivo da vida e a proposta de Victor Frankel sobre o significado existencial, Divaldo narrou oportunas experiências pessoais, que sensibilizaram o grande auditório.
Traduzido com muita habilidade pela Sra. Joyce de Leeuw, que sempre o faz com grande brilhantismo, houve a pausa habitual, após a qual foram apresentadas 16 perguntas sobre diferentes assuntos, que receberam respostas muito lúcidas do nosso orador.
Encerrada a reunião, que teve lugar no hotel 400 de Amsterdã, pequeno grupo foi jantar conosco, mantendo os vínculos da fraternidade. Embora estivéssemos no verão, a temperatura alcançou zero grau...
Hamburgo – Alemanha
No dia 14, muito cedo, o casal Elias e Virgínia Nascimento foi tomar o desjejum conosco no hotel, após o que nos conduziu ao aeroporto para a viagem a Hamburgo, com a duração de 1 hora.
Em Hamburgo, esperavam-nos Mariley Lopes (fundadora do Grupo de Estudos Espíritas Irmã Scheilla, que completava 20 anos desde o seu início), logo nos conduzindo a um justo repouso.
Encontramo-nos com Edith Burkhard que seria a intérprete de Divaldo durante a jornada pelos países de língua germânica.
Às 17h, rumamos ao local da conferência e celebração do aniversário, que contou com a presença de 82 pessoas.
O Dr. Hosanah, jovem advogado que se formou pela Universidade de Hamburgo, foi o mestre de cerimônias, que introduziu um cantor, logo depois Mariley, que fez uma bela exposição das origens do Centro, e depois Edith Burkhard que proferiu uma palestra de 20 minutos, com muita classe e conteúdo.
Houve um intervalo e foi a vez da conferência de Divaldo sobre o tema O poder da fé, que centrou em O Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, no capítulo XIX.
Divaldo fez uma análise de uma linda história narrada pelo Dr. Alex Carrel, o cientista francês que escreveu o Best-seller Os milagres de Lourdes, narrando algumas histórias de curas prodigiosas, na gruta de Massabièlle, na cidade do mesmo nome na França, local das aparições da Senhora à médium Bernadete Soubirous... Logo depois, Divaldo analisou a fé sob vários pontos de vista: a natural, a cega, a racional, referindo-se a Kardec, com o seu notável conceito sobre a fé verdadeira, que pode resistir à verdade em todas as épocas da humanidade, narrando experiências pessoais, com as quais encerrou a sua bela mensagem. Demoradamente aplaudido, o grupo de participantes do Centro cantou o Hino à Irmã Scheilla com grande emoção.
Encerrado o evento, retornamos ao hotel para o repouso necessário.
Berlim- Alemanha
No dia 15, pela manhã, Mariley e Anderson conduziram-nos à estação de trem para a viagem a Berlim com duração de 1h30minutos.
Aguardavam-nos na estação de chegada, Isa e Wolfgang, que nos conduziram ao hotel, onde sempre nos hospedamos.
O tempo de que dispusemos era pouco, porque o seminário estava programado para as 17 horas. O local do mesmo, excelente, fica na área norte de Berlim, enquanto nos encontrávamos hospedados na sul. Chovendo muito e com a temperatura em 5 graus, a distância era de mais difícil transposição.
À hora aprazada, entretanto, como nos é habitual, estávamos prontos e seguimos ao destino.
Lindo e moderníssimo edifício, a sala reservada estava com 35 pessoas e o tema era Em busca da verdade, que foi dividido em dois módulos: no primeiro, Divaldo procurou demonstrar qual é o sentido da vida, referindo-se à psicologia junguiana, conforme as lições da benfeitora espiritual Joanna de Ângelis, comentando os requisitos básicos para o autoencontro e a descoberta do objetivo essencial da existência – o amor – durante 1h15. Logo após, houve um intervalo de quinze minutos e, com o auxílio do Power-point, Divaldo estudou as parábolas da misericórdia e da compaixão (Lucas:15:1 a 30) detendo-se mais na que diz respeito ao filho pródigo.
Confessamos que já a ouvimos diversas vezes, no entanto, o novo enfoque, que a todos sensibilizou, tocou-nos, também, profundamente, filhos pródigos que, de alguma forma todos o somos... Após 80 minutos foi encerrada a atividade.
Para nossa alegria, como tem acontecido nos últimos anos, Manolo, Loli, Maria Carmen e Ana, de Réus e Tarragona (Espanha) vieram participar de parte da jornada, o mesmo havendo acontecido com a nossa irmã Lu, que viajou de Viena a Hamburgo e resolveu acompanhar-nos a Berlim.
Foi lançado o livro ditado pelo Espírito Joana de Ângelis, de Berlim, que promoveu o evento, jantamos e retornamos ao hotel.
...E as chuvas e baixas temperaturas continuaram.
No dia 16, às 15h, iniciamos o novo seminário na sede do Centro com a presença de 46 pessoas, inclusive os amigos que vieram da Espanha, sempre com a impecável tradução de Edith, a abordagem sobre a depressão obedeceu ao histórico psiquiátrico sobre esse distúrbio que, na atualidade, segundo a OMS atinge a alarmante cifra de 340 milhões de pessoas afetadas em todo o mundo. Divaldo prolongou-se nas explicações e máscaras da depressão por 90 minutos, abordando, também, os fenômenos obsessivos geradores do processo, bem como as terapêuticas acadêmicas e espíritas.
Fascinando o auditório interessado, houve o intervalo de quinze minutos, após os quais foram respondidas 14 perguntas sobre o tema, que receberam carinhoso e lúcido tratamento do nosso querido médium e orador.
Encerradas as atividades às 18h30, tiveram lugar as despedidas com um jantar na sede do Centro para os seus diretores e amigos.
Mannheim – Alemanha
Na manhã de 17, fomos conduzidos à estação ferroviária por Fátima e seu esposo Bernard, tomando o trem para Mannheim, numa viagem de 4h50, havendo sido recebidos pela consóror Euda Kummer, que nos conduziu ao seu lar, onde nos hospedamos.
Às 17h, rumamos de automóvel conduzido pela Euda a Frankfurt, onde teve lugar a conferência em torno do tema Alegria de viver, para um público de 90 pessoas, inclusive, os irmãos espanhóis e Zelina mais um amigo.
A conferência esteve sob os auspícios do Grupo de Estudos Espíritas Allan Kardec, de Frankfurt, dirigido por Norma Buss.
Divaldo procurou demonstrar que o Evangelho é uma canção de alegria e que Jesus foi o Poeta Cantor que mudou a estrutura da sociedade, deixando o mais belo e poderoso legado de alegria e de paz para as criaturas humanas. Sua mensagem, que tem caráter psicoterapêutico, é um hino de louvor à vida. Ao terminar, Divaldo recitou a Oração da gratidão, ditada pelo Espírito Amélia Rodrigues, com excelente tradução de Edith ao alemão.
Depois de demorado aplauso, houve um intervalo de 15 minutos e foram atendidas 8 questões apenas.
Encerrada a atividade, retornamos a Mannheim, distante uma hora de viagem.
No dia 18, às 17h, rumamos ao Museu de Tecnologia de Mannheim, onde tivemos a conferência sobre o tema A família e sua integração na sociedade, a partir das 19h. Estavam presentes 90 pessoas, incluindo os amigos espanhóis que continuaram acompanhando-nos, assim como a nossa Zelina Leal de Luxemburgo.
A solenidade revestiu-se de muita beleza, porquanto vieram irmãos de outras cidades da Alemanha, como Bonn, Eric, Teresa e Warren Richardson (americano) que nos brindaram com duas lindas canções espirituais. Logo depois, o célebre Fredi Alberti tocou uma peça notável ao violoncelo.
A conferência foi assinalada pela beleza, profundidade do tema, o histórico da família, as mudanças sociológicas que muito a influenciaram na década 1960/1970, comentando sobre a família tradicional, a moderna e a virtual...
Narrando belas experiências pessoais, Divaldo encerrou o tema 80 minutos depois com a bela tradução ao alemão por Edith.
Feito o intervalo convencional, foram apresentadas as perguntas e as respostas que arrancaram demorado aplauso da assistência, assim como no momento dos agradecimentos por Divaldo.
Antes do encerramento o trompetista e pianista brasileiro Dirceu Braz tocou ao piano uma peça clássica, recebendo merecido aplauso, conforme aconteceu com os outros músicos.
Foi encerrada a reunião às 23h.
Munique – Alemanha
No dia 19, pela manhã, viajamos de automóvel com destino a Munique, sob a condução da Euda, durante 4 horas.
A conferência teve lugar num auditório já nosso conhecido e estiveram presentes 116 pessoas, muitas que viajaram de outras cidades. Foi um verdadeiro acontecimento espírita.
O tema sobre a família e a sociedade na visão espírita recebeu um enfoque inteiramente novo pelo nosso orador, abordando o histórico da sociedade greco-romana, viajando até os nossos dias, e demonstrando que a família atual encontra-se enferma.
A solenidade esteve sob os auspícios do Grupo de Estudos Espíritas Allan Kardec.
Durante 80 minutos, com a tradução de Edith, Divaldo discorreu com brilhantismo, sendo aplaudido demoradamente.
Após o intervalo habitual, foram respondidas 16 perguntas com grande ênfase doutrinária.
Os amigos espanhóis prosseguiram viajando e participando do labor formoso.
Schwarzach - Áustria
No dia 20, pela manhã, conduzidos por Gorete Newton, presidente do Grupo de Estudos Espíritas Alln Kardec de Winterthur, que foi participar da atividade em Munique, viajamos a Zurique durante quatro horas, hospedando-nos, como nos anteriores, no G-19, onde nos esperavam Theres Studer e Andréa, a responsável pelas atividades.
Às 17h. Mônica e Sandra, da cidade de Opfikon, vieram buscar-nos, a fim de conduzir-nos a Schwarzach, Áustria, a fim de ser proferida uma palestra sob os auspícios do Grupo de Estudos Espíritas Allan Kardec, dirigido por Vânia, numa sala especialmente alugada para o evento, exclusivamente para brasileiros.
Os amigos espanhóis fizeram-se presentes e com um agradável grupo de 33 pessoas. Após a apresentação de Divaldo e a correspondente prece de abertura, iniciou-se a palestra sobre o tema O poder da fé.
Nosso médium fez um estudo da fé sob vários pontos de vista, culminando com as orientações insertas em O Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, no seu capítulo XIX. Narrou comovente experiência pessoal a respeito da fé, a todos sensibilizando.
Após o encerramento manteve diálogos pessoais e rápidos com os amigos, retornando a Zurique, distante 140 quilômetros, o que significou um grande esforço em razão das duas viagens no mesmo dia.
Zurique – Suíça
Chegando a Zurique, encontravam-se no G-19 os irmãos Josef Jackulak e Rejane Planas, que vieram especialmente de Viena, a fim de participar das atividades que se iniciaram no dia seguinte.
Pela manhã do dia 21 ficamos no G-19 em atividades pessoais.
Às 19h, descemos à sala de conferências, a fim de iniciarmos as atividades.
A conferência abria o seminário que abordou o tema sobre A conquista da consciência.
Estavam presentes 82 pessoas interessadas, incluindo os espanhóis e Zelina Leal, que se mantiveram presos às belas explicações de Divaldo, a respeito da evolução do ser, da conquista da sua consciência, das pulsões freudianas, dos arquétipos junguianos e do Espiritismo. Houve momentos comovedores, em razão dos ensinamentos doutrinários, concluindo 70 minutos depois com bela narrativa. Houve um intervalo de 10 minutos e foram respondidas brilhantemente perguntas muito complexas apresentadas por suíços e brasileiros. Às 22h foi encerrado o labor.
No dia 22, pela manhã, foi iniciado o seminário com a presença de 56 participantes.
No primeiro módulo, Divaldo estudou as ansiedades pelo futuro, as marcas do passado e o olvido do presente. Fez um veemente apelo em favor da autoidentificação, ao descobrimento do significado existencial, narrando belas e breves experiências vivenciadas, algumas portadoras de boa dose de humor. Após um intervalo, no segundo módulo foram abordadas as características de um ser humano: a personalidade, o conhecimento, a identificação, a consciência e a individualidade, detendo-se em cada um delas, utilizando-se de notáveis pensamentos de Schopenhauer, especialmente na maneira como é possível a libertação do sofrimento.
A partir das 14h, iniciou-se o módulo da tarde, e Divaldo atendeu a perguntas apresentadas pelos participantes durante 1h, dando um intervalo, e prosseguindo com o estudo da consciência conforme as teses de Gurdieff e Pedro Ouspenski, nos seus diferentes níveis: de sono, desperta, de si mesma e objetiva.
Estudou os conflitos defluentes da ignorância e deixou um legado de conduta baseado na conquista da consciência, a fim de servir de guia aos membros do seminário.
Winterthur - Suiça
Às 17h foi o mesmo encerrado e, a seguir, viajamos a Winterthur (40 minutos de automóvel) para proferir uma conferência intitulada Atualidade do pensamento espírita, no Grupo de Estudos Espíritas Allan Kardec, dirigido pela consóror Gorete Newton, e transmitida pela TVCEI.
Estavam presentes 106 pessoas procedentes de Portugal, Espanha, Luxemburgo, Brasil, Áustria e de diversas cidades da Suíça.
Com incomparável tradução de Edith ao alemão, após todo o dia no mesmo mister, Divaldo fez uma análise científica das últimas conquistas a respeito da decodificação do genoma humano e outras investigações hodiernas, demonstrando que o Espiritismo encontra-se perfeitamente sincronizado com todas essas maravilhosas aquisições da ciência e da tecnologia. Em alguns casos, o Espiritismo as precedeu...
Depois de 80 minutos, Divaldo encerrou a conferência com uma prece em versos, de autoria do Espírito Amélia Rodrigues, que Edith conseguiu traduzir com, beleza, levando o auditório ás lágrimas.
Demoradamente aplaudidos, o evento foi encerrado com palavras felizes enunciadas pela nossa irmã Gorete Newton, e logo retornamos a Zurique, conduzidos por Mônica, Sandra e Evelina. Josef e Rejane voltaram conosco.
Zurique – Suíça
No dia 23, pela manhã, foi dada continuação ao seminário, quando Divaldo abordou os seis períodos de evolução do pensamento, conforme Dr. Mira y Lopez. Houve um intervalo e nosso irmão prosseguiu abordando o Decálogo da Logoterapia, conforme a proposta da Dra. Elizabeth Lucas, produzindo grande impacto no auditório constituído por 55 participantes.
Após o intervalo do almoço, de 1h30, Divaldo abriu o espaço a perguntas e respostas.
Depois de uma hora houve o intervalo habitual e Divaldo concluiu o Decálogo da Logoterapia, ilustrando as citações com belas narrativas terapêuticas apresentadas pela eminente psiquiatra.
Ao fim das perguntas,. Divaldo narrou o seu encontro com Tamil, na Índia, o filho que lhe haviam raptado em existência anterior, algo distante...
Ampliou os estudos sobre a consciência e o pensamento, propondo pequeno intervalo, após o qual foi realizada a visualização terapêutica, intitulada Encontro com Jesus.
Num ambiente da mais alta espiritualidade foi encerrado o seminário com emoções e lágrimas.
Às 19h, tivemos reunião com Gorete Newton e o grupo que constitui a fundação You and peace (Movimento Você e a paz), que será realizado, pela primeira vez, em Winterthur (Suíça), no dia 23 de maio de 2011.
Estão sendo tomadas as providências para a execução desse admirável programa e as primeiras bases foram, então, lançadas.
Na manhã de 24, às 10h, foi realizada a etapa final da jornada pela Suíça, mediante a conferência do nosso Divaldo sobre o tema Atitudes renovadas, para um público de 45 pessoas.
Divaldo abordou a questão dos vícios e das virtudes, passeando por alguns dos livros ditos sagrados da Índia e do Judaísmo, culminando com o estudo da epístola paulina aos coríntios, capítulo 15, a que diz respeito à caridade, aprofundando cada pensamento exposto pelo apóstolo das gentes e complementando com um fato contemporâneo.
Transcorridos setenta minutos, foi feita a pausa e logo foram atendidas as perguntas do público.
No encerramento da jornada, houve muitas emoções e reiterados convites para o retorno em 2011.
Depois do almoço com Gorete, Vânia, Sandra, Mônica, Edith, seguimos ao aeroporto, a fim de viajarmos a Viena, e, lá chegando, fomos recebidos por Josef e Rejane, que chegaram na noite anterior, acompanhados por alguns dos amigos brasileiros que viajaram especialmente à Europa, a fim de acompanhar parte da nossa atividade.
Seguimos à vila Oberhauzentan, onde reside Rejane, para o jantar com todos os companheiros que chegaram do Brasil: Paulo e Rosane, Délcio e Carmem, Jorge e Lúcia, e Jaqueline, que constituem com outros o grupo de ajuda de divulgação doutrinária, quando Divaldo excursiona pelo sul do nosso país.
Terminada a opípara refeição, retornamos a Viena, a fim de nos hospedarmos no apartamento de Josef, onde, por fim, podemos descansar da abençoada labuta.
Nilson de Sousa Pereira
Presença Espírita julho/agosto 2010 – Encarte Especial.
Fim da primeira parte.
Em 20.09.2010.


Abraços

J.L.Veiga


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião nos comentários, agredeço muito sua visita e volte sempre.

Amigos e Amigas que seguem o Blog, torne-se um seguidor: